O edifício do Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia foi desenhado pelo atelier de arquitetura britânico Amanda Levete Architects, incorporando mais de 7 mil metros quadrados de espaço público novo. O percurso pedonal da frente ribeirinha passa a incluir a cobertura do novo edifício, num movimento ondulante que se funde com a paisagem envolvente. A cobertura pedonal torna-se assim um elemento vital da circulação local assim como um espaço público com uma vista de privilegiada da cidade e do rio.

A ampla fachada sul é o elemento mais icónico do edifício e funciona como um grande refletor em interação com a luz do rio. O ângulo e a posição dos mosaicos são calculados de modo a criar efeitos luminosos específicos consoante o período do dia e do ano. A fachada norte, em vidro, inclui um sistema com vários níveis de transparência, adaptável aos diferentes usos do espaço. Um projeto inovador que coloca em comunicação um novo edifício e a Central Tejo, um dos exemplos nacionais de arquitetura industrial da primeira metade do século XX.

Source: MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia